Mato Grosso reduz ICMS para serviço de conexão à Internet

O BENEFÍCIO, APROVADO PELO CONFAZ, VALE APENAS PARA PRESTADORAS DE PEQUENO PORTE, COM SEDE NO ESTADO

O governo de Mato Grosso vai reduzir a base de cálculo do ICMS nas prestações de Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) por empresas de pequeno porte, com até 5% da base total de assinantes no Brasil, de acordo com dados oficiais da Anatel. Para prestadoras com receita bruta anual de até R$ 6 milhões, a carga tributária equivalerá a 10%.

Para as empresas com faturamento entre R$ 6 milhões e R$ 9 milhões, o percentual será de 12% e para as prestadoras com faturamento entre R$ 9 milhões e R$ 12 milhões, o percentual de cálculo será de 17%. As empresas beneficiadas precisam ter sede no estado e contratar link de internet com ponto de presença no Mato Grosso.

O Convênio ICMS 90/2018, aprovado pelo Conselho de Política Fazendária (Confaz), na semana passada, traz uma diferença de outros de redução de impostos para banda larga: o estado poderá conceder o benefício a contribuinte não imediatamente egresso do Simples Nacional, desde que atendidas todas as condições previstas neste convênio. Para isso, elaborará uma norma interna.

O benefício, entretanto, é vedado à prestadora de cujo capital participe outra pessoa jurídica; que participe do capital de outra pessoa jurídica; cujo titular ou sócio participe com mais de 10% do capital de outra pessoa jurídica contribuinte do ICMS, exceto se inativa há mais de 6 meses. E ainda ao contribuinte cujo titular ou sócio participe no capital de contribuinte com inscrição estadual cancelada.

Fonte:PontoISP

Posts Anteriores

  • Infinera projeta vender até US$ 300 milhões em equipamentos para ISPs em um ano

    O Ministério do Planejamento suspendeu, nesta quarta-feira (17), a licitação de serviço em nuvem, que atenderia a diversos órgãos da administração pública federal. O pregão estava marcado para esta quinta-feira (18). Não foi informado se a compra será retomada.

  • GOVERNO SUSPENDE LICITAÇÃO PARA SERVIÇO DE NUVEM

    O Ministério do Planejamento suspendeu, nesta quarta-feira (17), a licitação de serviço em nuvem, que atenderia a diversos órgãos da administração pública federal. O pregão estava marcado para esta quinta-feira (18). Não foi informado se a compra será retomada.

  • BNDES ESCOLHE ESTA SEMANA PROJETOS DE IOT A SEREM FINANCIADOS | BNDS

    O analista de infraestrutura do Ministério da Ciência Tecnologia, Inovações e Comunicações, Guilherme de Paula Corrêa, disse hoje, durante o painel Futurecom, que até sexta-feira, dia 19, o BNDES terá selecionado os projetos que irão ser contemplados com financiamento para o desenvolvimento da IoT (Internet das Coisas).

  • ALGAR TELECOM AMPLIA REDE DE FTTH

    Até o fim de 2019, cerca de 70% dos domicílios dos 87 municípios da área de concessão da Algar Telecom vão ter infraestrutura de fibra óptica. Em algumas cidades, a cobertura na área urbana vai chegar a 98% do total. Serão mais de 2.300 km de rede FTTH (Fiber-to-the-Home), que garantem a conexão via fibra óptica dentro da residência do cliente. O investimento faz parte da estratégia da empresa de aprimorar a experiência dos seus clientes do segmento varejo e micro e pequenas empresas (MPE).

  • ANATEL QUER OUVIR SOCIEDADE SOBRE PROPOSTA DE OUTORGA ÚNICA DE SERVIÇO

    A Anatel abriu, nesta segunda-feira (8), consulta pública para submeter a comentários e sugestões do público geral o Projeto Estratégico de Reavaliação do Modelo de Outorga e Licenciamento de Estações e propostas de alterações regulamentares e legislativas decorrentes. As propostas trazem alterações significativas e podem resultar, entre outros efeitos, na isenção de taxa de fiscalização de funcionamento (TFF) das estações móveis e destinadas a M2M. Tal medida teria impacto de R$ 2,2 bilhões na arrecadação anual do Fistel.

2018-10-07T15:23:34+00:00