ALGAR TELECOM AMPLIA REDE DE FTTH

Nas cidades de Uberlândia e Uberaba, em Minas Gerais, e Franca, em São Paulo, a cobertura chegará a 98%

Até o fim de 2019, cerca de 70% dos domicílios dos 87 municípios da área de concessão da Algar Telecom vão ter infraestrutura de fibra óptica. Em algumas cidades, a cobertura na área urbana vai chegar a 98% do total. Serão mais de 2.300 km de rede FTTH (Fiber-to-the-Home), que garantem a conexão via fibra óptica dentro da residência do cliente. O investimento faz parte da estratégia da empresa de aprimorar a experiência dos seus clientes do segmento varejo e micro e pequenas empresas (MPE).

“O cliente vai perceber uma navegação mais estável e mais rápida. A tecnologia nos permite oferecer planos com velocidade de até 300 MB”, relata Márcio Estefan, vice-presidente de Negócios da companhia. Ainda segundo o executivo, um dos maiores impactos é na velocidade upload. “O envio de dados para a internet fica mais rápido, o que proporciona uma experiência melhor para o usuário, especialmente aqueles que fazem muitas transferências de arquivos ou que tenham muita interação, como os adeptos a jogos online, por exemplo.”

As cidades que serão quase 98% cobertas são Uberlândia (MG), Uberaba (MG) e Franca (SP). Em Pará de Minas (MG), Nova Serrana (MG), Ituiutaba (MG), Itumbiara (GO), Patos de Minas (MG) e Batatais (SP), a cobertura chegará a 70%. Além dos investimentos diretos, outras cidades da concessão receberão melhorias subsidiadas pelos franqueados da empresa, por meio do Algar Franquias.

O Algar Franquias é uma iniciativa pioneira, implantada pela Algar Telecom em dezembro do ano passado. Trata-se do primeiro sistema de franquias de telecom do país. O franqueado assume as áreas comercial, de operação técnica, de construção e de manutenção de redes. “Estruturamos um modelo ideal para nos tornarmos mais próximos dos clientes e para agilizar as melhorias de rede mais adequadas à realidade dessas localidades”, diz Estefan.

A Algar Telecom atua no segmento B2C em 136 municípios nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Goiás e Mato Grosso do Sul. No segmento B2B, a companhia opera com 100% de rede de fibra óptica em 13 estados do Brasil, além do Distrito Federal, e chegará até o fim de 2018 a mais três estados. (Assessoria de Imprensa)

Fonte:TeleSintese

Posts Anteriores

  • Infinera projeta vender até US$ 300 milhões em equipamentos para ISPs em um ano

    O Ministério do Planejamento suspendeu, nesta quarta-feira (17), a licitação de serviço em nuvem, que atenderia a diversos órgãos da administração pública federal. O pregão estava marcado para esta quinta-feira (18). Não foi informado se a compra será retomada.

  • GOVERNO SUSPENDE LICITAÇÃO PARA SERVIÇO DE NUVEM

    O Ministério do Planejamento suspendeu, nesta quarta-feira (17), a licitação de serviço em nuvem, que atenderia a diversos órgãos da administração pública federal. O pregão estava marcado para esta quinta-feira (18). Não foi informado se a compra será retomada.

  • BNDES ESCOLHE ESTA SEMANA PROJETOS DE IOT A SEREM FINANCIADOS | BNDS

    O analista de infraestrutura do Ministério da Ciência Tecnologia, Inovações e Comunicações, Guilherme de Paula Corrêa, disse hoje, durante o painel Futurecom, que até sexta-feira, dia 19, o BNDES terá selecionado os projetos que irão ser contemplados com financiamento para o desenvolvimento da IoT (Internet das Coisas).

  • ALGAR TELECOM AMPLIA REDE DE FTTH

    Até o fim de 2019, cerca de 70% dos domicílios dos 87 municípios da área de concessão da Algar Telecom vão ter infraestrutura de fibra óptica. Em algumas cidades, a cobertura na área urbana vai chegar a 98% do total. Serão mais de 2.300 km de rede FTTH (Fiber-to-the-Home), que garantem a conexão via fibra óptica dentro da residência do cliente. O investimento faz parte da estratégia da empresa de aprimorar a experiência dos seus clientes do segmento varejo e micro e pequenas empresas (MPE).

  • ANATEL QUER OUVIR SOCIEDADE SOBRE PROPOSTA DE OUTORGA ÚNICA DE SERVIÇO

    A Anatel abriu, nesta segunda-feira (8), consulta pública para submeter a comentários e sugestões do público geral o Projeto Estratégico de Reavaliação do Modelo de Outorga e Licenciamento de Estações e propostas de alterações regulamentares e legislativas decorrentes. As propostas trazem alterações significativas e podem resultar, entre outros efeitos, na isenção de taxa de fiscalização de funcionamento (TFF) das estações móveis e destinadas a M2M. Tal medida teria impacto de R$ 2,2 bilhões na arrecadação anual do Fistel.

2018-10-10T21:38:23+00:00