Aluguel de postes será tema de audiência pública na Câmara | Fibra Optica

Preços cobrados pelas distribuidoras de energia e instalação desordenada dos cabos serão temas do debate

A Comissão de Ciência, Tecnologia e Informática da Câmara dos Deputados deve marcar, na próxima semana, a realização de audiência pública para discutir a questão da instalação desordenada de cabos nos postes de energia elétrica, o sistema de cobrança adotado pelas distribuidoras de energia pela fixação dos cabos, a viabilidade da instalação subterrânea dos cabos em sítios turísticos e outras localidades e as propostas em curso de regulamentação da matéria. O debate será conjunto com a Comissão de Minas e Energia da casa.

O autor do requerimento, deputado Félix Mendonça Júnior (PDT-BA) e presidente da CCT, justifica a convocação tendo em vista que a questão da fixação dos preços de referência é especialmente crítica para os milhares de provedores regionais de internet no Brasil, responsáveis por levar banda larga aos mais distantes rincões do país. “De acordo com representantes do setor, diferentemente das grandes operadoras de telecomunicações, que conseguem negociar com as distribuidoras de energia valores de aluguel bem inferiores ao preço de referência definido pela Resolução, os pequenos provedores, por não disporem de poder de barganha, acabam pagando valores altíssimos pelo uso dos postes”, argumenta o deputado.

Para o parlamentar, essa situação não somente dificulta a sustentabilidade das atividades dessas empresas, mas também inviabiliza o acesso à internet de milhões de brasileiros que residem nas regiões mais afastadas dos grandes centros urbanos, em regra não atendidos pelos serviços prestados pelas grandes operadoras de telefonia e banda larga. Além disso, destaca que a situação atual dos postes é caótica, necessitando urgente de uma reorganização.

Serão convidados para o debate representante da Anatel; da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel); do SindiTelebrasil; da Abrint; da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee) e do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil.

Fonte: teletime

Posts Anteriores

  • Anatel aprova destinação da faixa para 5G

    Os números da banda larga fixa reunidos no relatório anual divulgado hoje, 25, pela Anatel, mostram mais que a expansão de mercado dos provedores regionais. Indicam que a o ritmo de ativação de redes de fibra óptica em novas cidades vem caindo ano a ano desde 2016. Naquele ano, 538 cidades receberam redes com fibra. Já em 2017, foram 226. E ano passado, mais 138 cidades se juntaram à lista das que são cobertas, ao menos em algum ponto, com alguma tecnologia óptica. Ao final de 2018 havia no país 3.589 cidades com redes de fibra, de um universo de 5.570 municípios.

  • TCU reforma decisão sobre análise de TACs da Anatel

    Os números da banda larga fixa reunidos no relatório anual divulgado hoje, 25, pela Anatel, mostram mais que a expansão de mercado dos provedores regionais. Indicam que a o ritmo de ativação de redes de fibra óptica em novas cidades vem caindo ano a ano desde 2016. Naquele ano, 538 cidades receberam redes com fibra. Já em 2017, foram 226. E ano passado, mais 138 cidades se juntaram à lista das que são cobertas, ao menos em algum ponto, com alguma tecnologia óptica. Ao final de 2018 havia no país 3.589 cidades com redes de fibra, de um universo de 5.570 municípios.

  • Serviços de Informação e Comunicações têm retração de 1,7% em março | Fibra Optica

    Os números da banda larga fixa reunidos no relatório anual divulgado hoje, 25, pela Anatel, mostram mais que a expansão de mercado dos provedores regionais. Indicam que a o ritmo de ativação de redes de fibra óptica em novas cidades vem caindo ano a ano desde 2016. Naquele ano, 538 cidades receberam redes com fibra. Já em 2017, foram 226. E ano passado, mais 138 cidades se juntaram à lista das que são cobertas, ao menos em algum ponto, com alguma tecnologia óptica. Ao final de 2018 havia no país 3.589 cidades com redes de fibra, de um universo de 5.570 municípios.

  • Anatel confirma leilão de 5G para o próximo ano

    Os números da banda larga fixa reunidos no relatório anual divulgado hoje, 25, pela Anatel, mostram mais que a expansão de mercado dos provedores regionais. Indicam que a o ritmo de ativação de redes de fibra óptica em novas cidades vem caindo ano a ano desde 2016. Naquele ano, 538 cidades receberam redes com fibra. Já em 2017, foram 226. E ano passado, mais 138 cidades se juntaram à lista das que são cobertas, ao menos em algum ponto, com alguma tecnologia óptica. Ao final de 2018 havia no país 3.589 cidades com redes de fibra, de um universo de 5.570 municípios.

  • Aluguel de postes será tema de audiência pública na Câmara | Fibra Optica

    Os números da banda larga fixa reunidos no relatório anual divulgado hoje, 25, pela Anatel, mostram mais que a expansão de mercado dos provedores regionais. Indicam que a o ritmo de ativação de redes de fibra óptica em novas cidades vem caindo ano a ano desde 2016. Naquele ano, 538 cidades receberam redes com fibra. Já em 2017, foram 226. E ano passado, mais 138 cidades se juntaram à lista das que são cobertas, ao menos em algum ponto, com alguma tecnologia óptica. Ao final de 2018 havia no país 3.589 cidades com redes de fibra, de um universo de 5.570 municípios.

2019-05-10T20:15:31+00:00
Whatsapp