Anatel aprova PGMC com nova definição de Prestador de Serviço de Pequeno Porte

PELA NOVA CLASSIFICAÇÃO, EMPRESAS NÃO FICARAM MAIS LIMITADAS AO TETO DE 50 MIL ASSINANTES E GANHAM MAIS LIBERDADE PARA CRESCEREM

 

O conselho diretor da Anatel acaba de aprovar o novo Plano Geral de Metas de Competição (PGMC), regulamento que estabelece os mercados e as empresas que passam a ter controle mais rígido de preço e de regulação.

No plano aprovado, a agência decidiu fazer uma nova definição do que é o Prestador de Serviço de Pequeno Porte (PPP). Atualmente, somente os operadores que têm até 50 mil assinantes são classificados desta maneira, o que lhes confere mais liberdade na prestação do serviço. A partir da publicação deste novo PGMC no Diário Oficial da União, a operadora PPP passará a ser definida como aquela que for detentora de participação de mercado nacional inferior a 5% em cada mercado de varejo que atua.

Com essa nova classificação, as pequenas empresas não ficam mais impedidas de crescer, pois não se limitam a 50 mil assinantes. E passarão a ter muito menos custos regulatórios na prestação do serviço. Por exemplo, não precisarão manter call center 24 horas por dia ou ter preços controlados.

Conforme o relator da matéria, conselheiro Aníbal Diniz, todos os regulamentos da Anatel passarão a adotar essa nova classificação, a partir da publicação do PGMC no Diário Oficial da União, nos próximos dias, quando serão implementadas condições bem mais brandas para esses pequenos prestadores.

Fonte:PontoISP

Posts Anteriores

  • Infinera projeta vender até US$ 300 milhões em equipamentos para ISPs em um ano

    O Ministério do Planejamento suspendeu, nesta quarta-feira (17), a licitação de serviço em nuvem, que atenderia a diversos órgãos da administração pública federal. O pregão estava marcado para esta quinta-feira (18). Não foi informado se a compra será retomada.

  • GOVERNO SUSPENDE LICITAÇÃO PARA SERVIÇO DE NUVEM

    O Ministério do Planejamento suspendeu, nesta quarta-feira (17), a licitação de serviço em nuvem, que atenderia a diversos órgãos da administração pública federal. O pregão estava marcado para esta quinta-feira (18). Não foi informado se a compra será retomada.

  • BNDES ESCOLHE ESTA SEMANA PROJETOS DE IOT A SEREM FINANCIADOS | BNDS

    O analista de infraestrutura do Ministério da Ciência Tecnologia, Inovações e Comunicações, Guilherme de Paula Corrêa, disse hoje, durante o painel Futurecom, que até sexta-feira, dia 19, o BNDES terá selecionado os projetos que irão ser contemplados com financiamento para o desenvolvimento da IoT (Internet das Coisas).

  • ALGAR TELECOM AMPLIA REDE DE FTTH

    Até o fim de 2019, cerca de 70% dos domicílios dos 87 municípios da área de concessão da Algar Telecom vão ter infraestrutura de fibra óptica. Em algumas cidades, a cobertura na área urbana vai chegar a 98% do total. Serão mais de 2.300 km de rede FTTH (Fiber-to-the-Home), que garantem a conexão via fibra óptica dentro da residência do cliente. O investimento faz parte da estratégia da empresa de aprimorar a experiência dos seus clientes do segmento varejo e micro e pequenas empresas (MPE).

  • ANATEL QUER OUVIR SOCIEDADE SOBRE PROPOSTA DE OUTORGA ÚNICA DE SERVIÇO

    A Anatel abriu, nesta segunda-feira (8), consulta pública para submeter a comentários e sugestões do público geral o Projeto Estratégico de Reavaliação do Modelo de Outorga e Licenciamento de Estações e propostas de alterações regulamentares e legislativas decorrentes. As propostas trazem alterações significativas e podem resultar, entre outros efeitos, na isenção de taxa de fiscalização de funcionamento (TFF) das estações móveis e destinadas a M2M. Tal medida teria impacto de R$ 2,2 bilhões na arrecadação anual do Fistel.

2018-09-21T20:09:47+00:00