ISPs estão preparados para suportar consultas médicas virtuais

SEGUNDO DIRETOR DA ABRINT, A MAIORIA DOS PROVEDORES REGIONAIS OFERECE INTERNET DE ALTA CAPACIDADE NAS PEQUENAS CIDADES E NAS PERIFERIAS DOS GRANDES CENTROS

Se depender dos provedores regionais, a consulta médica virtual poderá atender a moradores de pequenas cidades ou a das periferias dos grandes municípios, que hoje assinam planos de internet dessas empresas. “A grande maioria dos ISPs está usando fibra óptica, que garante conexão de alta qualidade”, afirma o diretor da Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint), Basílio Perez.

Isto porque uma nova resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) libera a consulta em tempo real e à distância de médicos e pacientes. A regulamentação deve formalizar consultas feitas por pacientes a médicos em redes como o WhatsApp ou o Facetime. Assim, todo atendimento online poderá ser concentrado em um sistema que registrará o histórico do paciente.

Além de beneficiar os pacientes que moram distantes dos centros médicos, a consulta virtual também deverá ter impacto na procura das clínicas e hospitais. Mas terá limites e não poderá substituir a consulta presencial. Ou seja, para marcar um contato com o médico por meio de aplicativos, o paciente deve ter sido examinado pessoalmente pelo médico.

A nova resolução que amplia a telemedicina deve vigorar a partir de maio e deve ser mais um motivo para que a população contrate um serviço de internet. “Vamos esperar para ver o que acontece”, disse Perez. Ele afirma que os serviços dos pequenos provedores têm capacidade para transmitir resultados de exames e outras facilidades que o atendimento requerer. Os provedores regionais são responsáveis por 20% do mercado de banda larga fixa.

Fonte:PontoISP

Posts Anteriores

  • Vispe e fundos estrangeiros fecham parceria para atrair investimento a ISPs | Fibra Optica

    Os números da banda larga fixa reunidos no relatório anual divulgado hoje, 25, pela Anatel, mostram mais que a expansão de mercado dos provedores regionais. Indicam que a o ritmo de ativação de redes de fibra óptica em novas cidades vem caindo ano a ano desde 2016. Naquele ano, 538 cidades receberam redes com fibra. Já em 2017, foram 226. E ano passado, mais 138 cidades se juntaram à lista das que são cobertas, ao menos em algum ponto, com alguma tecnologia óptica. Ao final de 2018 havia no país 3.589 cidades com redes de fibra, de um universo de 5.570 municípios.

  • Anatel e Aneel debatem revisão da regulamentação do uso de postes

    Os números da banda larga fixa reunidos no relatório anual divulgado hoje, 25, pela Anatel, mostram mais que a expansão de mercado dos provedores regionais. Indicam que a o ritmo de ativação de redes de fibra óptica em novas cidades vem caindo ano a ano desde 2016. Naquele ano, 538 cidades receberam redes com fibra. Já em 2017, foram 226. E ano passado, mais 138 cidades se juntaram à lista das que são cobertas, ao menos em algum ponto, com alguma tecnologia óptica. Ao final de 2018 havia no país 3.589 cidades com redes de fibra, de um universo de 5.570 municípios.

  • Como a ‘zona’ dos postes afeta sua conta de luz e atrapalhará o 5G

    Basta uma ida até a esquina para ver que os postes da sua rua estão cheios de cabos. As planilhas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), no entanto, captam uma situação diferente: elas [...]

  • FIBRA ÓPTICA CHEGOU A 138 NOVAS CIDADES EM 2018 | Fibra Optica

    Os números da banda larga fixa reunidos no relatório anual divulgado hoje, 25, pela Anatel, mostram mais que a expansão de mercado dos provedores regionais. Indicam que a o ritmo de ativação de redes de fibra óptica em novas cidades vem caindo ano a ano desde 2016. Naquele ano, 538 cidades receberam redes com fibra. Já em 2017, foram 226. E ano passado, mais 138 cidades se juntaram à lista das que são cobertas, ao menos em algum ponto, com alguma tecnologia óptica. Ao final de 2018 havia no país 3.589 cidades com redes de fibra, de um universo de 5.570 municípios.

  • Anatel vai premiar pequenas prestadoras por bom atendimento ao consumidor

    A Anatel vai premiar práticas inovadoras de prestadoras de serviços de telecomunicações voltadas ao atendimento dos consumidores. A escolha do tema do Prêmio Anatel – Prática Inovadora 2019, lançado esta semana pela agência, tem por objetivo incentivar a criação de soluções para um dos problemas do setor, que é o da qualidade do atendimento. Um dos prêmios irá para pequenos prestadores.

2019-02-10T15:10:08+00:00
Whatsapp