Pesquisa da Ouvidoria vê usuários dos serviços da Anatel satisfeitos

MELHOR PONTUAÇÃO FOI OBTIDA PELA OUTORGA DOS SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES E A PIOR FOI COM CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO

O Senado Federal vai decidir se as empresas de distribuição de energia elétrica, que compartilham postes ou dutos com outras companhias, terão que pagar um percentual às prefeituras. Isso é o que propõe o projeto de lei do Senado (PLS 310/2018) do ex-senador Eduardo Lopes (PRB-RJ). A matéria está na Comissão de Serviços de Infraestrutura, aguardando a definição de relator.

Pelo texto, o repasse será de 10% do preço pago por uma empresa a outra pelo uso de postes e outros equipamentos localizados no espaço público usados para a fixação de cabos e de infraestrutura das concessionárias dos serviços públicos. Caso aprovada, essa proposta pode aumentar o valor do aluguel.

Para o autor do projeto, que nem foi reeleito, o compartilhamento gera recursos extras para as empresas do setor elétrico. “Ruas, praças e outros logradouros públicos, bens de uso comum do povo, são utilizados para gerar lucro para empresas privadas, sem que haja qualquer retorno ou compensação para os municípios. É uma distorção inaceitável”, afirma Eduardo Lopes.

A matéria tramita em caráter terminativo. Isso significa que, uma vez aprovada pelo colegiado, ela só será submetida ao Plenário do Senado se um recurso contar com o apoio de pelo menos nove senadores

Os usuários dos serviços prestados pela Anatel estão satisfeitos. Esse é o resumo da pesquisa feita pela Ouvidoria da agência reguladora em 2018. A avaliação chegou a 4,39 numa escala que vai de 1 a 6, sendo 1 totalmente insatisfeito e 6 muito satisfeito. Das quatro atividades pesquisadas, a melhor avaliação foi para outorga dos serviços de telecomunicações, que obteve 4,72 pontos.

O segundo serviço mais bem avaliado foi o de atendimento ao consumidor, que somou 4,43 pontos, seguido de soluções de competição (4,33). A pior nota ficou com os serviços de certificação e homologação, com 4,07 pontos.

Para compor o Índice de Satisfação dos Usuários dos Serviços Prestados pela Anatel (ISSA 2018), foram consultados 25,9 mil dos mais de 1,2 milhão de usuários, escolhidos por terem sido atendidos pela agência reguladora entre janeiro a outubro do ano passado. Esses usuários receberam um formulário com 15 perguntas, mas só 1,8 mil responderam.

Para o ouvidor Thiago Botelho, mesmo com o resultado satisfatório, a pesquisa aponta oportunidades de melhorias nos padrões da agência. E cita como exemplo o serviço de Certificação e Homologação, que pode ser melhorado a partir da facilitação da solicitação; redução da quantidade de etapas para obtenção e da complexidade dos procedimentos para obtenção; além da diminuição do tempo de disponibilização de resultado da solicitação.

No serviço de Solução de Competição, a Ouvidoria vê possibilidade de melhorias a partir da estabilidade nos meios de solicitação e da diminuição do tempo de disponibilização de resultado da solicitação.

Fonte:PontoISP

Posts Anteriores

  • Justiça manda Anatel exigir licença ambiental para autorizar antena

    A instalação de antenas no país, que já é uma tarefa complicada, ganha mais um obstáculo. A Justiça Federal determinou a Anatel que passe a exigir a licença ambiental das estações de telecomunicação. A decisão, expedida sob tutela de urgência, determina também que a agência condicione qualquer tipo de autorização de funcionamento das estações ao licenciamento ambiental.

  • Sua operadora está preparada para a Lei de Proteção de Dados? Comece já!

    A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), só começa a valer em agosto de 2020. Mas a sua empresa tem muito pouco tempo para se adaptar, apesar dos meses que ainda restam. O alerta foi feito hoje, 8, por Elisa Leonel, superintendente de Relações com os Consumidores da Anatel, durante o 46 Encontro de Provedores Regionais, promovido pela Bit Social, com apoio da Momento Editorial.

  • Pesquisa da Ouvidoria vê usuários dos serviços da Anatel satisfeitos

    Os usuários dos serviços prestados pela Anatel estão satisfeitos. Esse é o resumo da pesquisa feita pela Ouvidoria da agência reguladora em 2018. A avaliação chegou a 4,39 numa escala que vai de 1 a 6, sendo 1 totalmente insatisfeito e 6 muito satisfeito. Das quatro atividades pesquisadas, a melhor avaliação foi para outorga dos serviços de telecomunicações, que obteve 4,72 pontos.

  • PL do Senado prevê repasse às prefeituras de parte do aluguel de postes

    O Senado Federal vai decidir se as empresas de distribuição de energia elétrica, que compartilham postes ou dutos com outras companhias, terão que pagar um percentual às prefeituras. Isso é o que propõe o projeto de lei do Senado (PLS 310/2018) do ex-senador Eduardo Lopes (PRB-RJ). A matéria está na Comissão de Serviços de Infraestrutura, aguardando a definição de relator.

  • ISPs estão preparados para suportar consultas médicas virtuais

    Se depender dos provedores regionais, a consulta médica virtual poderá atender a moradores de pequenas cidades ou a das periferias dos grandes municípios, que hoje assinam planos de internet dessas empresas. “A grande maioria dos ISPs está usando fibra óptica, que garante conexão de alta qualidade”, afirma o diretor da Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint), Basílio Perez.

2019-02-10T15:15:10+00:00
Whatsapp